PRODUÇÕES LIMITADAS SE DESTACAM NA PROGRAMAÇÃO DO DUM DAY

Luiz Felipe Araujo, Júlio Moutinho e Murilo Foltran (3).JPG

Luiz Felipe Araújo, Júlio Moutinho e Murilo Foltran

 

Entre as mais de 80 cervejas que participam do Festival DUM DAY, grande parte são de pequenas cervejarias com produções limitadas. O evento, que acontece no dia 23 deJjulho no Museu Oscar Niemeyer, contará com mais de 40 produtoras de diversos estados, valorizando a diversidade. “Selecionamos cervejarias que tivessem este perfil da DUM”, conta Luiz Felipe Araujo, um dos fundadores da marca que realiza o projeto, “que começaram caseiros, como nós, gostamos deste foco no pequeno produtor“. O primeiro lote de ingressos já está esgotado. Entradas antecipadas podem ser adquiridas no www.eventbrite.com.br/e/dum-day-vi-tickets-26147852932.

Por ter mais de 80 torneiras de chope, uma para cada produção, o DUM DAY se torna um dos maiores eventos cervejeiros do país. As doses de 150 ml são ideais para provar o maior número de cervejas. “Queremos valorizar a variedade, a diversidade”, explica Araujo, “com doses menores permitindo várias degustações no mesmo dia“.

A Pau Véio, cerveja da Urbana (SP) será servida pela primeira vez durante o evento. É uma Dark Strong Ale que passou um ano em barrica de Chardonnay, o que dá um toque especial ao sabor. Outra paulista, a Kamikaze IPA contém brotos de Bonsai Kuromatsu (Pinheiro Negro Japonês) em sua produção, que ganha um paladar cítrico.

Do Rio Grande do Sul, a Lógica Absurda, da Tupiniquim, utiliza ameixa vermelha e framboesa, com dry hopping de lúpulos alemães. Também do Sul, Cornucópia – Saison Spècialité tem assinatura da Cervejaria Babel e tem um especial toque de Pimenta-da-Jamaica, que dá uma coloração âmbar e médio amargor. Homenagem ao escritor Douglas Adams, a Vaca das Galáxias – A bergamota do Fim do Universo é da Cervejaria Seasons (RS) e conta com raspas de bergamota, com seu típico aroma intenso e sabor cítrico.

O Paraná também tem seus representantes, como a Maniacs Saison – Experimento #9, da Maniacs Brewing de Quatro Barras. Produzida com trigo vermelho, tem um toque picante do centeio e de levedura belga, com sabor frutado. Já a Ryequeoparta, da RedCor de Maringá, ficou em segundo lugar na categoria Cerveja do Ano no Festival da Cerveja de Blumenau em 2016, com seus aromas cítricos e notas de malte torrado.

Sobre alicevarajao

Sou jornalista, portuguesa radicada no Brasil. Vivo e trabalho em Curitiba e de quando em quando viajo para conhecer novos sítios, cidades, vinícolas e restaurantes. Trabalho com Assessoria de Imprensa e criei meu próprio site há mais doze anos. Divulgar a arte e cultura. Este é para o segmento de Gastronomia e Turismo. Pois a culinária e cozinha de um povo também é cultura e o turismo nos traz conhecimento e aprendizados com hábitos e costumes diferentes. Vamos ao trabalho!
Esse post foi publicado em Cervejas artesanais e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s